quinta-feira, 27 de maio de 2021

Sistema de castas

 Para nós brasileiros é um pouco complicado entender o sistema de castas indiano. Muitos confundem com classe social o que é muito diferente. Existem muitas pessoas de casta considerada baixa mas de classe social alta e vice-versa.

As castas são chamadas de Varnas e as subcastas são chamadas de Jatis. Existem apenas quatro castas mas existem inúmeras subcastas. Hoje em dia as castas (varnas) são mais teóricas mas as subcastas (jatis) ainda são utilizadas no dia a dia. Vou usar como exemplo um casamento. Os indianos costumam procurar pessoas que pertencem a mesma subcasta para casar.

Como esse tema é muito amplo primeiramente irei explicar sobre as castas (varnas) e depois terei um outro post sobre as subcastas explicando a importância delas.


As castas são divididas em quatro: Brâmanes, Kshatryas, Vaisyas e Sudras.

Há explicações religiosas, biológicas e históricas para essa divisão. 


Religiosa - A explicação religiosa fala como surgiram as "Varnas" mas não explicam nada sobre as "Jati" e nem mesmo sobre os intocáveis. De acordo com o Rig Veda, o primeiro homem, Purush, destruiu a si mesmo para criar a sociedade humana. Os brâmanes foram criados de sua cabeça, os Kshatryas de seus braços, os Vaisyas de sua coxa e os Sudras de seus pés. Há também a teoria de que eles surgiram de Brahma. As três primeiras castas são chamadas de nascidos duas vezes. O segundo nascimento é quando a criança nasce para a vida religiosa, estuda os Vedas, aprende o sanskrito e se inicia nos rituais védicos. Para cada uma das três castas há uma idade diferente. Para os brâmanes ela se dá aos 8 anos de idade, para os Kshatryas aos 11 e Vaisyas aos 12. Isso ocorre apenas para os homens, para as mulheres o casamento é considerado como o segundo nascimento. 

Biológica - Afirma que todas as coisas, animadas ou inanimadas pertencem a um dos três grupos de qualidades. SattvaRajas e Tamas. Os brâmanes fazem parte do Sattva e suas qualidades são: sabedoria, honestidade, bondade e inteligência. Vivem a serviço da sociedade sem esperar reconhecimento ou recompensa. Os Kshatryas e Vaisyas fazem parte do Rajas e suas qualidades são paixão, orgulho e demais qualidades passionais. Vive para os ganhos pessoais. Os Sudras possuem Tamas qualidades que são estupidez, falta de criatividade e demais qualidades negativas. Não tem problemas em pisar no pé dos outros para conseguir o que quer. 

Histórica - A versão histórica explica a criação das castas, subcastas e intocáveis. De acordo com essa teoria, o sistema de castas começou com a invasão dos Arianos à Índia. Eles chegaram à Índia por volta de 1500 AC. Os arianos são povos de pele clara, vindos do sul da Europa e norte da Ásia. Eles ignoravam a cultura local e começaram conquistando e tomando controle do norte da Índia ao mesmo tempo que expulsava os nativos para o sul ou para regiões de montanhas e selva. Os arianos se organizaram em três grupos. O primeiro grupo eram dos guerreiros e era chamado de Rajayana, posteriormente foram chamados de Kshatryas. O segundo grupo eram dos sacerdotes e eram chamados de Brâmanes. Esses dois grupos lutaram pela liderança política entre os Arianos e os Brâmanes tomaram a frente. O terceiro grupo era composto por fazendeiros e artesãos e eram chamados de Vaisyas. Os arianos iam conquistando as terras do norte da Índia e tornando a população local seus serventes, assim, os antigos fazendeiros e artesão arianos se tornaram grandes latifundiários e empresários e o povo local camponeses e artesãos e foram chamados de Sudras. A cor da pele era um fator muito importante para determinar a casta. A palavra "Varna" significa cor da pele e não classe ou status social. Quanto mais clara a cor da pele maior a casta da pessoa. Posteriormente os arianos adicionaram a esse sistema não arianos que faziam parte da sociedade de acordo com a profissão que exerciam. A maioria da população indiana nativa foi considerada como Sudra e outra parte como "sem casta" ou intocável de acordo com a profissão que exercia. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário